A Fantástica Floresta Vertical Chinesa

POR: | 04/01/2018

Você já ouviu falar em floresta vertical?

 

floresta vertical

As florestas verticais poderiam ser uma pausa bem-vinda para as cidades poluídas da China.                       Imagem: REUTERS

 

Elas poderiam ser o sopro de ar fresco que cidades destruídas pela poluição precisam desesperadamente. Florestas verticais – edifícios de grande porte cobertos com árvores e plantas – absorvem dióxido de carbono, filtram a poeira da poluição e produzem oxigênio. Elas também são uma maneira engenhosa de plantar mais árvores e criar habitats para a vida selvagem em cidades que são espremidas para o espaço.

 

A China é uma nação que experimenta um crescimento urbano e uma crise gigantesca de poluição do ar. No entanto, está preparada para obter sua primeira floresta vertical . O projeto na cidade oriental de Nanjing é a ideia do arquiteto italiano Stefano Boeri e sua equipe. Ele construiu Bosco Verticale (floresta vertical) de Milão, composta por dois elevadores residenciais de 110 e 76 metros com cerca de 900 árvores e mais de 20.000 plantas e arbustos menores.

 

floresta vertical

Uma representação arquitetônica da floresta vertical em Nanjing                                                Imagem: Stefano Boeri Architects

 

A floresta vertical de Nanjing será maior do que a sua antecessora milanesa. Terá duas torres vizinhas com 200 e 108 metros de altura. Programada para ser concluída neste ano de 2018, o complexo abrirá diversos estabelecimentos. Um hotel de luxo de 247 quartos, escritórios, lojas, restaurantes, um mercado de alimentos, espaços para conferências e exposições. Além disso, também terá um museu, um clube no último andar e até uma escola de arquitetura verde.

 

Os arranha-céus terão 1100 árvores de 23 espécies locais e 2500 plantas e arbustos em cascata. Os arquitetos dizem que proporcionará 25 toneladas de absorção de CO2 por ano e produzirá cerca de 60 kg de oxigênio por dia.

 

Imagem: Stefano Boeri Architects

 

Das florestas verticais às cidades florestais?

 

Para colocar as coisas em perspectiva, salvar 25 toneladas de Co2 seria equivalente a tirar cinco carros da estrada por um ano. As cidades chinesas têm o ar mais poluído do mundo.

 

Em dezembro a qualidade do ar ficou tão ruim que 24 cidades do nordeste da China foram colocadas em “alerta vermelho” . As escolas foram temporariamente fechadas, os vôos cancelados e os veículos proibidos de circular nas estradas. Os residentes foram aconselhados a permanecer dentro de suas casas até que a poluição atmosférica diminuísse.

 

Boeri disse ao The Guardian que, enquanto sua floresta vertical só faz uma pequena diferença em Nanjing, ele espera que atue como um catalisador para mais projetos de arquitetura verde.

 

“Duas torres em um enorme ambiente urbano (como Nanjing) é uma contribuição muito, mas muito pequena – mas é um exemplo. Esperamos que este modelo de arquitetura verde possa ser repetido, copiado e replicado”, disse ele.

 

Sua firma, que tem escritórios em Xangai, tem planos ainda maiores a partir das cidades florestais. Ela encontrou um conceito para o centro industrial do norte de Shijiazhuang, uma das cidades mais poluídas da China , que prevê uma mini-cidade compacta e verde para 100 mil pessoas com edifícios de diferentes tamanhos cobertos de árvores e plantas.

 

Hoje, cerca de 54% da população mundial vive em áreas urbanas. Uma proporção que deverá aumentar para 66% em 2050 , com a maior parte do crescimento concentrado em África e Ásia.

 

À medida que mais pessoas se mudam para as cidades, a expansão urbana invade mais o espaço verde circundante. Boeri concebeu suas florestas verticais como uma forma de “devolver à natureza o espaço que estamos tirando” .

 

E a ideia parece estar se aproximando. Novos exemplos de vegetação vertical estão brotando em todo o mundo, desde os “Supertrees” de Cingapura para o One Central Park de Sydney.

 

floresta vertical

One Central Park, Sydney                                                        Imagem: Central Park Sydney

 

 

 







Comentários